Post de Henrique Fogaça, ex-colega de Paola Carosella no Masterchef, intriga internautas: 'Esquerda ou direita?'


Chef de cozinha fez publicação no Twitter há um mês deixando dúvida sobre seu posicionamento político; ele já defendeu bolsonaristas

Porto Velho, RO - Henrique Fogaça levantou dúvidas na web sobre seu posicionamento político. Ex-colega de Paola Carosella, que foi atacada nas redes sociais ao dizer que "quem apoia (Jair) Bolsonaro é escroto ou burro", o chef e jurado do programa "Masterchef" publicou um tuíte, no fim de abril, com a seguinte mensagem, acrescentando imagens da bandeira do Brasil: "Você é? Direita Ou Esquerda".

Nesse mesmo período, Fogaça usou o Instagram para fazer outro post sobre a situação política no país. Ele compartilhou uma foto sua durante uma das apresentações da banda Oitão, pela qual é vocalista. Na legenda, reproduziu a letra da canção "Proteste", que diz, num dos trechos: "Proteste, discorde e resista / Tudo que falam que é certo / Questione a face estampada nos vermes de cima".

Um de seus seguidores o questionou: "O seu discurso é anarquista, essa coisa de ancap (anarcocapitalistamo) nem existe". Ao que Fogaça respondeu, defendendo a privatização de estatais: "Autogestão... Sem pagar o absurdo de impostos que pagamos pro Estado, que não faz nada pelo povo. O valor de imposto teria que ser menos da metade que pagamos, para que o estado, com eficácia, desse ao povo saúde e educação. O resto teria que ser iniciativa privada".

No mesmo post, outra seguidora perguntou: "Colocar quem? Lula de novo?". E Fogaça respondeu: "Nunca". O chef já demonstrou que tem pensamentos completamente diferentes da amiga Paola Carosella quando o assunto é política. Os dois, no entanto, nunca trataram sobre esse tema publicamente e continuam a se seguir no Instagram.

Nas eleições de 2018 e no primeiro ano de mandato de Jair Bolsonaro, Fogaça declarou apoio ao presidente. "Há muita gente dividida, por causa da política. Agora temos como presidente Jair Bolsonaro, que muita gente não gostava. Eu, pelo contrário, creio que ele fará uma grande diferença em nosso país", opinou Fogaça, em entrevista ao jornal "El País", do Uruguai, em março de 2019.

O cozinheiro é defensor de determinadas pautas levantadas por Bolsonaro, como o armamento da população civil. Fogaça, aliás, gerou polêmica ao publicar uma foto, em 2019, segurando armas. "Os cidadãos de bem vivem encurralados, com medo. O que mata gente não são armas, são bandidos. Eu não estimulo a violência, só me defendo e pratico tiro", afirmou, na mesma entrevista ao "El País".


Henrique Fogaça, Paola Carosella e Érick Jacquin, em formação antiga do programa 'Masterchef Brasil' — Foto: Divulgação

Em 2021, Fogaça foi acusado por disseminar uma notícia falsa ao sugerir, em vídeo, que a Covid-19 havia sido criada propositalmente "para simplesmente dominar o mercado econômico do mundo, começando pelo Estados Unidos e automaticamente refletindo para todo o mundo", como ele disse.

No mesmo ano, Fogaça defendeu o ator bolsonarista e pré-candidato a deputado estadual (RJ) Thiago Gagliasso, irmão de Bruno Gagliasso. "O grande objetivo das leis de incentivo, o nome já diz, incentivo para quem merece, precisa e não para deixar os socialistas das mansões ainda mais ricos", escreveu Thiago Gagliasso no Instagram, utilizando fatos falsos para criticar a Lei Rouanet. Fogaça reforçou o discurso: "Boa, mano. Tirar esses vermes que sugam o dinheiro do povo".

Fonte: O Globo


Postar um comentário

0 Comentários