BBB22: Natália Deodato cobra identificação de perfis que fizeram ofensas racistas nas redes


Registro de ocorrência feito nesta terça-feira reuniu uma série de prints com falas preconceituosas contra a ex-BBB

Porto Velho, RO - A equipe de Natália Deodato, décima terceira eliminada do BBB22, fez uma representação criminal nesta terça-feira para que a Polícia Civil analise os crimes de injúria racial, prática de discriminação e o preconceito em razão de raça e cor, além de discurso de ódio.

Desde o início do programa, ela sofria ofensas por ser negra e também pelo vitiligo, doença conhecida pela descoloração da pele. Nas redes sociais, a equipe já tinha feito uma série de publicações em repúdio às falas racistas e também contra um vídeo íntimo de Natália, vazado em janeiro.

O advogado da ex-BBB, Romeu Rodrigues, explica que os próximos passos dependem da investigação das denúncias apresentadas, mas que o objetivo é identificar as pessoas por trás dos xingamentos nas redes sociais, que serão intimadas para depor na delegacia.

O racismo contra a Natália se fortaleceu no último paredão, disputado entre ela, Paulo André e Gustavo. Os comentários preconceituosos lotaram os perfis do Twitter e Instagram de Natália, que foi chamada de "dálmata" — referência à raça canina de pele manchada —, "vaca malhada" e "macaca". Até o cabelo dela foi humilhado: "cabelos horrorosos".

A denúncia foi registrada na 4ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro Floresta, na Região Leste de Belo Horizonte. Natália, que ainda estava isolada no BBB quando a equipe registrou ocorrência, foi eliminada quase na virada de terça para quarta-feira.

Fonte: O Globo


Postar um comentário

0 Comentários