Corregedor se reúne com diretoria da Emeron


Os desembargadores José Antônio Robles, Hiran Marques, Gilberto Barbosa e juízes auxiliares da CGJ, joyhnny Clemes e Inês Moreira também conheceram o prédio da Escola

Porto Velho, RO - Ao chegarem às novas instalações, os magistrados da Corregedoria-Geral da Justiça, desembargador José Antonio Robles, a juíza auxiliar Inês Moreira e o juiz auxiliar Johnny Gustavo Clemes foram recebidos pelo diretor da Emeron, desembargador Raduan Miguel Filho e a juíza Karina Miguel Sobral, vice-diretora.



A nova gestão da Corregedoria, que também faz parte do corpo docente da Emeron, colocou-se à disposição para ajudar no planejamento estratégico do curso. O corregedor também apreveitou para registrar a necessidade de se adequar o calendário anual de cursos da Escola às designações de magistrados, para não prejudicar a prestação jurisdicional, considerando que há um déficit de juízes de primeiro grau.

Além dos cursos, também foi abordado no encontro assunto sobre o Congresso da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), previsto para acontecer no mês de maio em Salvador, na Bahia.

Após a reunião os magistrados percorreram o prédio da Emeron, que foi completamente reformado e adequado.

Uma volta ao tempo



Após a reunião os magistrados fizeam uma visita ao novo prédio da Escola, da qual participaram também os desembargadores Hiran Marques e Gilberto Barbosa.

No plenário onde, durante anos, eram realizadas as sessões judiciárias e administrativas do Tribunal de Justiça, o desembargador Robles lembrou a época do início do exercício de sua carreira de juiz.” Foi aqui nesta sala e mesa que fiz a minha prova oral. Foi aqui, também, que cheguei a substituir vários desembargadores”, concluiu o corregedor com tom de saudosismo.

Depois do momento de nostalgia os visitantes seguiram para as demais instalações. Biblioteca, salas administrativas, estúdio de ensino à distância, de aula, com espaços multifuncionais, adaptadas tanto para classes quanto para cursos de formação.

Na parte central da Escola, amplo espaço chama a atenção. Com a sua cúpula envidraçada, a arquitetura traz elegância e luminosidade ao ambiente.

Segundo desembargador Raduan Miguel, a reinauguração da Escola da magistratura está prevista para o final de março.


Assessoria de Comunicação Institucional

Postar um comentário

0 Comentários