Ivo Cassol é lançado candidato a governador de Rondônia pelo PP


Porto Velho, Rondônia - O diretório estadual do Progressistas (PP) oficializou nesta sexta-feira (5) o nome de Ivo Cassol, de 63 anos, para disputar o governo de Rondônia, em outubro.

O lançamento da candidatura de Ivo Cassol foi feito durante a manhã em convenção na cidade de Rolim de Moura (RO), na zona da mata. O evento contou ainda com representantes do partido e aliados.

Durante discurso do lançamento da candidatura ao governo, Ivo Cassol falou sobre o seu retorno na vida política e disse que pretende reforçar a Secretaria de Agricultura do estado.

"Eu sempre me coloquei à disposição da população de Rondônia. Essa caminhada que tem pela frente não é só minha, é de todos nós. Eu Ivo Cassol aqui, eu defendo quem produz, eu defendo quem trabalha, eu defendo a pessoa da mão calejada. A nossa secretaria de agricultura vai voltar sendo forte", ressaltou.

A convenção oficializou também o nome de Jaqueline Cassol (PP), irmã caçula de Ivo, como candidata ao Senado.

Já o candidato a vice-governador não foi definido. Segundo Ivo, esse nome para a chapa será pensado e deve ser 'em breve'.

Liminar favorável no STF

Na quinta-feira (4), o ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu uma liminar suspendendo os efeitos de inelegibilidade decorrentes da condenação penal contra o ex-governador e ex-senador Ivo Cassol.

A liminar tem efeito até o julgamento de mérito da revisão criminal, que deve ser feita junto aos demais ministros da corte do STF. Ainda não há informações se esse julgamento acontecerá na segunda turma ou no plenário, e ainda não há data para a análise do caso.

Quem é Ivo Cassol

Ivo Narciso Cassol tem 63 anos e é natural de Concórdia (SC). Ele é casado com Ivone Cassol, e tem três filhos e é avô de oito netos.

Sua trajetória política em Rondônia começou em 1996, quando foi eleito prefeito de Rolim de Moura e depois reeleito como chefe do executivo municipal em 2000. Cassol foi eleito governador de Rondônia em 2002 e reeleito em 2006.

No ano de 2010, Ivo renunciou ao cargo de governador para disputar o Senado, onde foi eleito e exerceu suas funções de senador até 2019.

Fonte – G1

Postar um comentário

0 Comentários