Motorista é denunciado por matar marido da ´ex´, em Chupinguaia

Acusado matou por ciúmes e ex-mulher contou versão bem diferente dado por ele à Polícia

Porto Velho, RO - 
O Juízo da 1ª. Vara Criminal da Comarca de Vilhena pronunciou o motorista Idamir Rossci, de 42 anos, pelo assassinato de Edson Alves de Oliveira, ocorrido em 1º de fevereiro de 2016, na cidade de Chupinguaia.

Idamir será julgado por homicídio qualificado (motivo torpe), pois matou a vítima porque não aceitava o relacionamento de sua ex-esposa com Edson.

Segundo a Polícia Civil, no dia do crime, sob a desculpa de ir buscar o filho na casa da ex-mulher, ele arrombou a porta e agrediu covardemente a facadas a vítima. Edson ficou mortalmente ferido com várias perfurações pelo corpo vindo a óbito dois dias depois. Idamir fugiu em seguida, deixando para trás a arma do crime, e a vizinhança toda em desespero.

Os advogados de defesa do acusado entraram com um recurso de apelação contra a sentença de pronúncia e pediu que o crime fosse desclassificado para lesão corporal seguida de morte.

O Juízo manteve a sentença e determinou que o acusado seja incluso na primeira pauta de julgamento da Vara do Júri no Fórum de Vilhena, o que deve acontecer ainda este ano.

Quando foi ouvido pela Polícia, Idamir disse que foi até a casa e percebeu que o filho estava chorando e este lhe disse que havia apanhado da vítima. Nessa hora, Edson teria lhe ofendido, momento em que ele afirma “ter perdido a cabeça” e cometido o crime.

Idamir disse que não se recorda de quantos golpes deu na vítima e que fugiu do local, tomando conhecimento mais tarde da morte de Edson.

A versão contada pela ex-mulher de Idamir é bem diferente. Segundo ela, o acusado estava bêbado e estava discutindo com Edson pela janela da casa. Ela mesmo teria pedido para que Idamir se afastasse e colocou o filho pequeno para fora da casa, e fechou a porta.

Nesse momento, o acusado pegou uma faca que estava no tanque, arrombou a porta e partiu para a cima de Edson, que não teve como se defender.

Fonte: Redação

Postar um comentário

0 Comentários