Desemprego fica em 9,3% no segundo trimestre, menor para o período desde 2015


Renda média real do trabalhador foi de R$ 2.652, queda de 5,1% na comparação anual

Porto Velho, RO - O desemprego no Brasil ficou em 9,3% no segundo trimestre, de acordo com os dados mensais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta sexta-feira, 29, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta é a menor taxa para o período desde 2015, quando ficou em 8,4%.

O resultado ficou idêntico à mediana das expectativas dos analistas ouvidos pelo Estadão/Broadcast, que estimavam uma taxa de desemprego entre 9,0% e 9,8%.

Em igual período de 2021, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 14,2%. No trimestre móvel até maio, a taxa de desocupação estava em 9,8%.

Queda na renda média

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.652 no segundo trimestre. O resultado representa queda de 5,1% em relação ao segundo trimestre de 2021.

A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 255,7 bilhões no período de abril a junho, alta de 4,8% ante igual período do ano passado.

Fonte: Estadão


Postar um comentário

0 Comentários