Lira critica Petrobras e diz que é hora de tirar máscara da empresa





Porto Velho, Rondônia - O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), fez duras críticas à Petrobras neste domingo (19) e afirmou que "chegou a hora de tirar a máscara" da empresa. Segundo o parlamentar, a Petrobras "não pode ser estatal quando lhe convém e privada nos lucros astronômicos". Ele defendeu a divulgação de detalhes sobre o funcionamento da empresa e a atuação dos seus funcionários.

"Não queremos confronto, não queremos intervenção. Queremos apenas respeito da Petrobras ao povo brasileiro. Se a Petrobras decidir enfrentar o Brasil, ela que se prepare: o Brasil vai enfrentar a Petrobras. E não é uma ameaça. É um encontro com a verdade", publicou o deputado em uma rede social.

Os comentários de Lira acontecem dias depois de o presidente Jair Bolsonaro cobrar a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar irregularidades na gestão da Petrobras. Já nesta segunda-feira (20), a tendência é de que a Câmara analise a criação do colegiado.

Segundo Lira, será feita uma reunião com os líderes de cada partido na Câmara para discutir a política de preços da Petrobras. Na última semana, o deputado já tinha feito uma série de reclamações contra a empresa devido ao anúncio de um novo reajuste nos preços da gasolina e do diesel.

"O presidente da Petrobras tem que renunciar imediatamente. Não por vontade pessoal minha, mas porque não representa o acionista majoritário da empresa — o Brasil — e, pior, trabalha sistematicamente contra o povo brasileiro na pior crise do país. Ele só representa a si mesmo e o que faz deixará um legado de destruição para a empresa, para o país e para o povo. Saia! Pois sua gestão é um ato de terrorismo corporativo", ponderou o deputado.

Pedido de CPI

O pedido de instalação da CPI da Petrobras foi feito por Bolsonaro também por causa dos novos reajustes. Na última sexta-feira (17), o presidente criticou os lucros registrados pela empresa e defendeu que a Câmara conduza uma investigação. "Vamos para dentro da Petrobras", afirmou.

"É inadmissível, com uma crise mundial, a Petrobras se gabar dos lucros que tem. Só no primeiro trimestre, foram 44 bilhões de lucro — nunca visto na história. E na Lei das Estatais está escrito que essas empresas têm que ter também um fim social. Ninguém quer interferir nos preços, mas esse spread, esse lucro abusivo — a diretoria, seus conselheiros, seu presidente poderiam resolver", opinou o presidente.

De acordo com Bolsonaro, os dirigentes da Petrobras "não pensam no Brasil". "Virou Petrobras futebol clube. Para o seu presidente, diretores, conselheiros e ditos [sócios] minoritários."

O chefe do Executivo disse que conta com o suporte de Lira para abrir a comissão. "O apoio fantástico da Câmara dos Deputados na pessoa do Arthur Lira, esse alagoano. Vamos afinar a CPI. Vamos ver os contratos, como são feitos", completou.

Fonte – R7

Postar um comentário

0 Comentários