Governo formaliza 22 ocupações como profissão; confira quais são elas


Obstetriz, skatista profissional e sommelier integram a lista

Porto Velho, RO - Obstetriz, skatista profissional e sommelier e outras duas 22 ocupações foram reconhecidas formalmente pelo Ministério do Trabalho e da Previdência como profissões. Com a inclusão delas, o Brasil conta agora com 2.269 profissões formais. A lista deste ano reflete as mudanças principalmente tecnológicas do Brasil.

A partir do reconhecimento do Governo Federal, é possível cobrar a criação de políticas públicas oficiais para fomentar cada uma delas. Além disso, tudo o que for feito em âmbito profissional como benefício deve incluir os profissionais das áreas mais recentes. Além disso, os trabalhadores que antes não encontravam respaldo judicial terão o caminho facilitado. Afinal, o conhecimento permite a oficialização de determinada categoria de trabalhadores.

Apesar do reconhecimento, o Ministério esclarece que para que uma ocupação seja regulamentada precisa de uma lei feita pelo Congresso e sancionada pela Presidência. Ainda assim, cada uma delas entrou para a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

“A atualização é feita levando em conta mudanças nos cenários tecnológico, cultural, econômico e social do país, que provocam alterações na dinâmica do mercado de trabalho brasileiro”, afirmou o ministério à imprensa. De acordo com a pasta do governo, as informações ajudam a subsidiar estatísticas de trabalho, por exemplo. Elas também “servem de subsídio para a formulação de políticas públicas de emprego”.

Confira, abaixo, todas as 22 novas profissões que foram formalizadas pelo Estado brasileiro:

•Obstetriz;
•Sommelier;
•Profissional de organização;
•Perito judicial;
•Oficial de proteção de dados pessoais (DPO);
•Técnico em agente comunitário de saúde;
•Estampador de placa de identificação de veículos;
•Analista de e-commerce;
•Operador de manutenção e recarga de extintores de incêndio;
•Operador de usina de asfalto;
•Guarda portuário;
•Policial penal;
•Tecnólogo em agronegócio;
•Engenheiro de energia;
•Engenheiro biomédico;
•Engenheiro têxtil;
•Condutor de turismo náutico;
•Controlador de acesso;
•Greidista;
•Inspetor de qualidade dimensional;
•Técnico em dependência química;
•Skatista profissional.

Fonte: Diário da Amazônia


Postar um comentário

0 Comentários