Embraer tem carteira de pedidos de US$ 17 bilhões, a maior desde 2018


Companhia entregou 141 jatos em 2021, com forte aceleração no último trimestre do ano passado

Porto Velho, RO - A Embraer informou nesta segunda-feira, 21, que entregou 55 jatos no quarto trimestre de 2021, sendo 16 comerciais e 39 executivos (26 leves e 13 médios). Com isso, a companhia fechou o ano com entrega de 141 jatos: 48 comerciais e 93 executivos (62 leves e 31 médios). Em 31 de dezembro, a carteira de pedidos firmes totalizava US$ 17 bilhões, o valor mais alto desde o segundo trimestre de 2018.

Segundo a companhia, o valor atual da carteira de pedidos já reflete o resultado da negociação com a Força Aérea Brasileira (FAB) para a redução de 28 para 22 o total de aeronaves KC-390 Millennium a ser entregues nos termos dos aditivos contratuais.

No segmento de aviação comercial, a Embraer anunciou, durante o Dubai Air Show, um pedido firme da Overland Airways, da Nigéria, para três jatos E175, além de direitos de compra para três aeronaves do mesmo modelo. Os aviões de 88 lugares, com configuração de cabine classe premium, serão entregue a partir de 2023. O valor do negócio é de US$ 299,4 milhões, a preço de lista.

Entre os destaques, a companhia aponta que também realizou a vendas de três aeronaves E175 configuradas para 76 assentos para a American Airlines num valor total de US$ 160,2 milhões. A aeronave deverá ser operada por sua subsidiária Envoy que deve chegar ao fim de 2022 com uma frota de E175 superior a 100 aviões.

Ainda no quarto trimestre, a Embraer fechou contrato com a Azorra para 20 pedidos firmes e 30 direitos de compra de E190/195-E2 no valor total do negócio de US$ 3,9 bilhões. “Com isso a família E2 acumulou um total de 50 ordens firmes em 2021 e não teve nenhum cancelamento, constituindo-se como a família líder de mercado no seu segmento”, afirma a companhia.
Jatos executivos

No segmento de jatos executivos, a Embraer e a NetJets assinaram no período um acordo para até 100 jatos Phenom 300 adicionais, com valor de US$ 1,2 bilhão. Como parte do acordo, a NetJets receberá o Phenom 300E no segundo trimestre de 2023, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa.

A empresa também entregou um novo Phenom 300E em Quito, no Equador, sendo a primeira entrega do tipo de aeronave no país, e o primeiro Praetor 500 no Canadá para a AirSprint Private Aviation, empresa de propriedade compartilhada de jatos.

Fonte: Estadão


Postar um comentário

0 Comentários