Publicidade

Família de RO acusa cruzeiro de esconder sobre infestação de Covid em passageiros: 'soubemos pela mídia'


Renata Andrade Machado, de Porto Velho, havia programado passeio com o intuito de comemorar o aniversário de 36 anos. Após 30 passageiros aparecerem com Covid, viagem foi encerrada e família foi desembarcada no RJ.

Porto Velho, RO - 
"Soubemos pela mídia". Foi assim que Renata Andrade Machado, moradora de Porto Velho, descobriu que no cruzeiro onde viajava com a família havia dezenas de passageiros infectados pelo coronavírus.

Renata embarcou junto do esposo e dois filhos no cruzeiro da MSC, no Rio de Janeiro, em 2 de janeiro. O objetivo da viagem era comemorar o aniversário de 36 anos de Renata e o destino final da viagem era para ser Maceió (AL), mas no segundo dia dentro da embarcação os procedimentos por parte da tripulação foram alterados de forma "misteriosa".

"Já no dia 3 [da viagem] algumas pessoas foram escolhidas para fazer o outro exame da Covid, inclusive a gente. Meu marido e eu, da nossa cabine, tivemos amostras coletadas. Soubemos então que não poderíamos descer em terra, tipo em Salvador e em Ilhéus, porque o governo do estado não tinha autorizado que a MSC, junto com outras operadoras de cruzeiros, ancorasse", lembra.


Família de RO que estava em cruzeiro no RJ diz ter tomado ciência de casos de Covid em navio por meio da mídia — Foto: Instagram/reprodução

Ao jornalista, a Portovelhense conta que antes de embarcar no navio, um dos protocolos exigidos pela MSC aos passageiros era a apresentação de teste negativo para Covid.

A informação passada pela tripulação do cruzeiro, sobre não poder descer em Salvador e Ilhéus, foi recebida com decepção pelos passageiros. No entanto, logo depois Renata dizer ter entendido porque os passageiros não poderiam desembarcar no litoral.

"Ficamos sabendo pela mídia que havia mais de 30 pessoas com Covid dentro do nosso navio. Em momento algum a gente teve ciência dessa quantidade de pessoas e que se tinha alguém dentro do navio com Covid. Era bem isolado e a gente não sabia", desabafa.

O cruzeiro da MSC, que era para retornar apenas no dia 9 de Janeiro, acabou retornando mais cedo para a cidade carioca.

Renata disse ainda que, por conta da alta temporada, os hotéis do Rio de Janeiro estão cheios e o valor das diárias não são acessíveis.

"Ainda bem que tenho família aqui e estamos hospedados na casa da minha tia. Tivemos que improvisar, pois é alta temporada no Rio, tudo fica mais caro e difícil de encontrar hotel. A gente ficou bem decepcionado, até porque no ato da compra do nosso cruzeiro era América do Sul, seria Argentina e Uruguai, e no final a gente descobriu que havia mudado o roteiro e que seria Ilhéus, Porto Seguro e Maceió", explica.

A redação entrou em contato com a MSC, a operada do cruzeiro, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

No último domingo (9), o Fantástico mostrou o 'perrengue' enfrentado pelos passageiros no mesmo cruzeiro que Renata viajava com a família, o MSC.

Fonte: G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários