Publicidade

Indiciado, Acreano disse que matou por vingança mulher que matou sua esposa por vingança

Crime teve como motivação confronto de facções

Porto Velho, Rondônia - O Juízo da 1ª. Vara Criminal da Comarca de Ouro Preto D´Oeste pronunciou e vai levar a julgamento popular Edvan Fialho da Silva, de 34 anos, vulgo “Acreano”, acusado do assassinato de Ligiane Rodrigues da Silva, na época com 34, ocorrido dia 1º de julho, na rua Guaporé, bairro Jardim Novo Estado, em Ouro Preto D´Oeste.

A data do julgamento ainda não foi marcada e Acreano responderá pelo crime de homicídio qualificado artigo 121, § 2º, incisos I (motivo torpe) e (pegou a vítima de surpresa). O acusado é réu confesso e diz que agiu por vingança, acusando a vítima de ter matado a companheira dele Maria de Fátima Oliveira.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Maria de Fátima pertenciam a facções criminosas rivais. A vítima, quando foi morta, estava em casa e desarmada. Acreano chegou ao local em uma motocicleta e perguntou para uma testemunha o paradeiro da vítima, que, sem saber do que se tratava, indicou onde Ligiane estava.

Acreano foi preso dois meses depois, e negou, a princípio, que ele e sua mulher fizessem parte de alguma facção criminosa. Em depoimento na delegacia, que Ligiane possuía desavença com uma filha de Maria de Fátima que cumpre pena no sistema prisional de Ji-Paraná (onde também está preso o marido de Ligiane).

Acreano disse que agiu sozinho. Sobre a motocicleta roubada que ele usou para executar Ligiane, ele disse que comprou em abril e pagou daquele ano por R$ 3,5 mil. A ama do crime, um revólver calibre 38 foi vendido por R$ 2 mil na cidade de Teixeirópolis.

Postar um comentário

0 Comentários