Publicidade

Jogos de Tóquio: Brasil chega a 22 ouros e tem melhor campanha

Futebol de Cinco: Brasil é pentacampeão olímpico


Porto Velho, Rondônia - Nem mesmo a retirada do ouro de Thiago Paulino horas depois da prova do arremesso de peso terminar fez com que o Brasil não conseguisse bater seu recorde de ouros em uma Paralimpíada. O Brasil conseguiu quebrar sua melhor marca e superar os 21 ouros de Londres-2012 nesta madrugada, graças a conquistas de Fernando Rufino na canoagem e a Seleção Brasileira masculina de futebol de cinco.

Também vieram duas pratas e três bronzes no atletismo, um bronze no vôlei sentado, uma prata no parataekwondo e uma prata na canoagem. Confira o resumo completo do penúltimo dia da Paralimpíada.

Atletismo

O dia começou com revolta: por conta de uma apelação da China, os dois arremessos de Thiago Paulino que superaram Guoshan Wu foram invalidados horas depois e o brasileiro perdeu a medalha de ouro, ficando com o bronze. O Comitê Paralímpico Brasileiro entrou com recurso, que foi negado - o CPB alega não ter tido acesso aos vídeos da suposta infração e não tê-la identificado nas imagens. Na cerimônia do pódio, o atleta brasileiro protestou e demonstrou muita contrariedade.

Ainda no período da noite no Brasil, veio a primeira medalha: Ricardo Gomes foi bronze nos 200m rasos da classe T37 (atletas andantes com paralisia cerebral).

Pela manhã, Thalita Simplício ficou com prata na prova dos 200m rasos da T11 (cegos) por apenas quatro milésimos de segundo, mesma prova em que Jerusa Geber foi bronze.

Thomas de Moraes e Petrúcio Ferreira repetiram a dobradinha com prata e bronze na prova dos 400m rasos da classe T47 (atletas com parte de um braço amputado).

Futebol de 5

O Brasil continua sendo o único campeão paralímpico da modalidade e continua invicto. Na final contra a Argentina, a seleção brasileira triunfou por 1 a 0 graças a um golaço de Nonato, artilheiro da equipe na competição, e conquistou a medalha de ouro pela quinta vez.

Canoagem

O Brasil conquistou o primeiro ouro paralímpico da modalidade. Fernando Rufino é campeão paralímpico na categoria VL2 , com tempo de 53s077. O brasileiro liderou a prova de ponta a ponta e venceu a decisão, seguido por Steven Haxton (EUA) e Norberto Mourão (POR).

Depois do ouro conquistado por Fernando Rufino na categoria VL2, Giovane Vieira de Paula foi outro brasileiro a subir ao pódio na canoagem de velocidade VL3. Aos 23 anos, ele fechou a disputa com 52s148, atrás apenas do campeão Curtis McGrath, da Austrália, com 50s537. Stuart Wood, da Grã-Bretanha, com 52s760, completou o pódio.

Parataekwondo

Débora Menezes garantiu mais uma medalha para o Brasil no parataekwondo, modalidade estreante em Jogos Paralímpicos. Na estreia, a brasileira, campeã mundial, derrotou a mexicana Daniela Martinez por 24 a 12. Na semifinal, derrotou a ucraniana Yuliya Lypetska com uma larga vantagem, por 55 a 10. Na final, acabou sendo derrotada pela uzbeque Guljonoy Naimova por 8 a 4, conquistando a medalha de prata.

Vôlei sentado

A Seleção feminina demonstrou poder de reação e conseguiu bater o Canadá na disputa pela medalha de bronze. A equipe começou vencendo o primeiro set, perdeu o segundo e estava perdendo o terceiro, mas conseguiu reverter a vantagem de cinco pontos das canadenses. No final, venceu por 3 sets a 1 (25/19, 24/26, 26/24 e 25/15).

Já a equipe masculina acabou sendo derrotada na disputa do bronze pela Bósnia, líder do ranking mundial, por 3 sets a 1 (23/25, 25/19, 25/18, 25/11).

Tiro esportivo

Pelas Eliminatórias da carabina mista 50m, pela classe SH1, para atletas que conseguem suportar o peso da arma, Alexandre Galgani atingiu 618 pontos, ficando com a 16ª colocação. Como apenas os oito primeiros garantem vaga na final, o brasileiro não avançou.

Tiro com arco

Pelas oitavas de final da competição por equipes mistas no tiro com arco, a dupla brasileira formada por Fabíola Dergovics e Heriberto Roca acabou superada pelo Japão por 5 a 1, finalizando a participação nos Jogos de Tóquio.

Fonte - Terra

Postar um comentário

0 Comentários