Pedida a prisão preventiva de acusado de matar "Tião do Boi" em Ouro Preto D´Oeste

Outras evidências da Polícia constante no inquérito é que uma testemunha afirmou que o motivo do crime, foi uma negociação de venda de gado firmado entre Tião e Bertim

Porto Velho, RO -
O delegado de Polícia, Niki Alves Locatelli, de Ouro Preto D´Oeste representou pela prisão preventiva de um home conhecido por "Bertim" (ALBERTO NOEBAL NETO), pelo assassianto do comprador de gado Sebastião Ricardo Ferreira, também conhecido como “Tião do Boi”, ocorrido em 24 de junho desse ano.

Tião foi morto com cinco tiros na cabeça e encontrado dentro de um veículo que estava parcialmente incendiado, na Linha 8 da 81, ou RO-470, que liga a BR-364 aos municípios de Nova União e Mirante da Serra. Segundo a Polícia, Betim foi a última pessoa que esteve com a vítima, segundo análise feita no próprio celular da vítima.

Nas razões do delegado, o acusado prestou depoimento na delegacia "informações inverossímeis" - algo que parece ser não-verdadeiro -, como, por exemplo, ter negado que intermediou um encontro com a vítima e um suposto vendedor de gado de nome "Edinho" ou "Fredinho" e que o próprio Tião conhecia o tal vendedor.

A esposa da vítima disse que o marido lhe falou no dia anterior que não conhecia o tal vendedor; Meses antes do crime, Bertim também adquiriu uma semiautomática calibre 22 do mesmo modelo indicado pela Polícia Técnica como sendo a possível arma de fogo utilizada pelo executor do presente homicídio. Bertim disse que deu fim na arma.

Outras evidências da Polícia constante no inquérito é que uma testemunha afirmou que o motivo do crime, foi uma negociação de venda de gado firmado entre Tião e Bertim, realizada um mês antes do assassinato. Alberto teria descumprido com sua parte no acordo.

O Juízo da 1a. Vara Criminal de Ouro Preto D´oeste negou o pedido feito pela Polícia, mas autorizou uma busca e apreensão na casa do acusado, inclusive se for necessário o arrombamento.

Fonte: Redação

Postar um comentário

0 Comentários