Thiago Gagliasso é condenado por disseminar fake news




Porto Velho, Rondônia - Thiago Gagliasso, de 33 anos, irmão de Bruno Gagliasso, foi condenado por disseminar informações falsas. O ator deverá indenizar Adriana Santana de Araújo Rodrigues em R$ 10 mil.

Adriana é mãe de Marlon Santana, um dos jovens assassinados na Chacina do Jacarezinho, e processou Thiago Gagliasso após ter sua imagem associada à uma mulher segurando um fuzil nas redes sociais. Na época, a informação foi desmentida, inclusive, pela própria polícia.

O advogado de Adriana, João Tancredo, considerou o teor da postagem de Thiago com teor "irrisório". “É praticamente um estímulo para continuar mentindo”, disse ele à coluna de Ancelmo Gois.

De acordo com o defensor, Thiago Gagliasso é o sétimo apoiador de Jair Bolsonaro condenado pelo mesmo crime. Além dele, estão na lista nomes como: o ex-senador Magno Malta; os deputados federais Capitão Alberto Neto (PL-AM) e Luis Miranda (Republicanos-DF); e os deputados estaduais Filippe Poubel (PL-RJ), Gil Diniz (PL–SP) e a Delegada Sheila (PL-MG).

Em 2018, Thiago Gagliasso declarou publicamente apoiar Jair Bolsonaro à presidência. Na época, ele criticou a imprensa e a televisão após o resultado do primeiro turno das eleições.

Após a postagem de Thiago, Giovanna Ewbank mandou uma mensagem via WhatsApp para o cunhado. Ele, então, expôs o recado em seu Instagram. A apresentadora criticou o posicionamento dele e ressaltou que Bruno trabalhou muito na televisão para dar à família uma vida de privilégios.

Em rebate, Thiago disse que não mora mais no apartamento do irmão e que, mesmo se morasse, não sentiria vergonha de pensar diferente dele. Ele ainda evidenciou que o rompimento familiar aconteceu meses depois de sua participação em 'A Fazenda 4', quando ele aceitou integrar uma secretaria no governo Bolsonaro.

Fonte - Terra

Postar um comentário

0 Comentários