Samuel Costa atuará na coordenação de campanha de Lula em Rondônia


Samuel Costa é a figura que mais tem aparecido na mídia falando do projeto político de Lula e tem defendido mudanças no atual modelo político-econômico social do País.

Porto Velho, RO - O professor universitário, jornalista e advogado Samuel Costa (PCdoB), será um dos coordenadores da campanha do presidente Lula em Rondônia. Uma de suas principais funções na campanha do ex-presidente será o fortalecimento da mobilização popular em torno das candidaturas da Federação formada pelos partidos PT/PCdoB/PV em todo o Estado.

“Já existia um pré-acordo com o Diretório Nacional para que eu somasse esforços à coordenação geral. Estávamos apenas na definição dos nomes, pois as estratégias já haviam sido traçadas. Nossa grande missão será eleger Lula, mas vamos envidar esforços para eleger nossos representantes na Câmara Federal”, disse Samuel.

De acordo com o ativista político, a escolha de seu nome se dá por sua militância realizada em favor do ex presidente Lula durante os últimos anos.

Samuel Costa é a figura que mais tem aparecido na mídia falando do projeto político de Lula e tem defendido mudanças no atual modelo político-econômico social do País.

“Sou filho de professores e faço dessa herança um projeto para beneficiar o Estado. Faço parte da nova ala de políticos do campo democrático popular e quero fazer a diferença. Vou lutar pela minha eleição e também a do Presidente Lula. Será uma grande honra participar da volta triunfante do nosso presidente para mais 4 anos de Governo”, diz ele entusiasmado com a nova função.

Líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos (PSOL) será coordenador-geral da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva em São Paulo para a presidência da República. Guilherme Boulos foi candidato a prefeito de São Paulo em 2020, ao lado de Erundina, e já vinha acompanhando alguns eventos políticos ao lado do ex-presidente Lula.

Integrante do conselho político do petista, ele será responsável por organizar a pré-campanha em território paulista, além de trabalhar para “fortalecer a mobilização popular em torno do ex-presidente e de Fernando Haddad”, que é candidato ao governo de São Paulo.

Guilherme Boulos também chegou a ser pré-candidato ao governo paulista, mas anunciou sua desistência em março desse ano, quando defendeu uma unidade da esquerda no Estado para derrotar os tucanos e o bolsonarismo. A expectativa é que ele concorra a uma cadeira da Câmara dos Deputados, para a formação de uma Bancada da Esquerda, o que ele continua defendendo.

“Somaremos forças para derrotar o bolsonarismo e eleger uma grande bancada de esquerda que garanta a reconstrução do Brasil a partir de 1º de janeiro de 2023”, afirmou em nota. Boulos terá o apoio de Luiz Marinho, dirigente petista, na coordenação da pré-campanha de Lula em São Paulo.


Fonte: Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários