Polícia Civil deflagra operação “IMPETUM” e prende três suspeitos de homicídio em Porto Velho


As investigações apontam que a motivação do assassinato seria a disputa pelo domínio do tráfico de drogas na zona da capital

Porto Velho, RO - Nesta quarta-feira (27/07), a Polícia Civil do Estado de Rondônia, por intermédio da 2ª Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Vida – 2ª DERCV deflagrou mais uma operação contra homicídios ocorridos na capital.

De acordo com a Polícia Civil a operação denominada “IMPETUM” é fruto da investigação que apura a execução de Ricardo Granjeiro da Silva (35), conhecido por “Buiu”, que foi morto a tiros na frente da residência, dia 14 de agosto de 2021 na zona Sul da capital de Rondônia. A ação objetivou cumprir 12 medidas cautelares, sendo 04 (quatro) mandados de prisão temporária e 07(sete) mandados de busca e apreensão.

Segundo a Polícia Civil a ação mobilizou aproximadamente 50 policiais do Departamento de Polícia Metropolitana, Gerencia Administrativa e Financeira-GAF, Departamento de Telecomunicações, Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores-DERRFVA, Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e extorsões – DERF(Patrimônios) e Divisão de Recurso Humanos.

As investigações apontam que a motivação do assassinato seria a disputa pelo domínio do tráfico de drogas na zona da capital.

De acordo com o inquérito policial, a organização criminosa arquitetou o homicídio via grupo de aplicativo WhatsApp. Entre os integrantes deste grupo estava o considerado Nº 01 da facção atuante na região da zona Sul, sendo este o mentor e organizador de toda ação criminosa.

Na manhã desta quarta-feira(27), os agente prenderam: H. R. de M. (26 anos) suspeito de ser o motorista; M. L. da S. (29 anos) vulgo “Mão de paca” suspeito de ser o executor; U. M. C. J. (29 anos) faz parte da organização criminosa. Porém Luiz Victor de Souza Garcia (20 anos) vulgo “MV” aquele que emprestou a arma e esteve no local do crime e alvo da operação ainda encontra-se foragido.

Os policiais civis informaram que apreenderam ainda o veículo utilizado na prática do homicídio, assim como, um aparelho celular encontrado próximo a vítima no local dos fatos.

O nome da operação faz referência à denominação do nome do grupo criado pelos criminosos no aplicativo WhatsApp chamado grupo “ATACA”, que em latim possuí a nomenclatura “IMPETUM”.

Fonte: Diário da Amazônia


Postar um comentário

0 Comentários