Pais dizem que gincana da Escola Carmela Dutra em Porto Velho é abusiva


Coordenação da gincana informou que a gincana foi aprovada durante reuniões com alunos, pais e professores

Porto Velho, RO - Pais dizem que a gincana escolar do Instituto Estadual Educação Carmela Dutra em Porto Velho (RO) é abusiva. A escola publicou um edital interno no qual solicita aos alunos que levem materiais e alimentos para ganhar pontos na gincana que podem ser convertidos na nota escolar.

Entre os itens solicitados na lista, há a solicitação de pinceis para quadro negro, peito de frango embalado com o preço e até camarão defumado. Cada item possui uma pontuação específica.

Além disso, a lista contém como item o uso de publicações pagas em mídias sociais.

“Não recuperamos da pandemia, muitas famílias estão vivendo com ajuda do governo Federal ou Estadual, porém a escola pedir que os alunos levem até camarão pra ganhar pontos nas matérias é absurdo”, disse um dos pais.
O que diz a escola?

Segundo a Professora Vandalúcia, coordenadora da Gincana, foi conversado com os líderes que os estudantes que não tinham condições de colaborar deveriam informar a escola. Com isso o grupo não perderia pontuação na gincana.

“Quando nós começamos, primeiro nos reunimos com os professores. Houve uma aceitação de 100%. Depois fizemos uma reunião com os pais, quem participou, participou”, disse.

A premiação da gincana será um piquenique. Já a pontuação não vai interferir no desempenho do aluno. Segundo a Professora Vandalúcia, coordenadora da Gincana, o ponto será extra.

“A pontuação é extra, cada professor dará uma pontuação para o aluno. Por exemplo, o José acha que a pontuação dele na matemática não está boa. Então ele pede ao professor de matemática o ponto dele. O 1º lugar é dois pontos, o 2º um ponto e o terceiro meio ponto”, explicou.

Fonte: Diário da Amazônia

Postar um comentário

0 Comentários