ConcreAço está preparada para aumentar a produção em Rondônia

Empresa genuinamente rondoniense, a indústria de pré-moldados em concreto ConcreAço da Amazônia, localizada na cidade de Cacoal, viu a demanda por seus produtos aumentar durante a pandemia. Com capacidade de produção, foi a falta de materiais fornecidos por outras indústrias, como as siderúrgicas, que impossibilitou à empresa atender as necessidades do mercado.

Mas agora, superada as dificuldades, a ConcreAço está pronta para atender as demandas não só de Rondônia, mas também dos estados do Acre, Mato Grosso e de qualquer região do Brasil. Todos os produtos pré-moldados fabricados em concreto pela empresa cacoalense seguem as Normas Brasileiras de Regulamentações, sendo elas a NBR-6.118, a NBR-8.451 e a N.BR-853.

A ConcreAço possui, entre outras, uma linha de fabricação de Postes Duplo T e seção Circular em concreto, destinados à execução de redes de distribuição elétricas e de comunicação nas áreas urbanas e rurais. Com a volta da oferta dos produtos essenciais para a produção, a fabricação de postes, por exemplo, deve saltar de 34 (produção atual) para 55 postes por dia até o final de julho.

Hoje, a ConcreAço da Amazônia gera 70 empregos apenas na fabricação dos pré-moldados em concreto e além dos postes, seu principal produto, produz também tubos, treliças, cruzetas e qualquer outro produto pré-moldado encomendado por seus clientes. É por isso, inclusive, que a ConcreAço conta com um Núcleo de Engenharia e Arquitetura para desenvolver projetos personalizados junto aos seus clientes.

Na indústria, a produção dos pré-moldados é algo bastante laborioso. Após unir o concreto com os agregados miúdos e graúdos, o ferro ou o aço, e também com a areia, a brita, o cimento e o plastificante, um poste, por exemplo, precisa passar por um período de cura de 28 dias até estar pronto para uso. Mas depois disso, ele pode percorrer grandes distâncias até chegar ao seu destino final e é a qualidade e seguridade com as quais fabrica os produtos que tem permitido à ConcreAço da Amazônia expandir ainda mais a sua área de atuação.




(Giliane Perin)

Postar um comentário

0 Comentários