Briga por pastel termina em morte de motorista de aplicativo


Leonardo Ricardo Ventura, de 30 anos, foi baleado por dono de adega. Vídeo flagrou homem empunhando arma contra o cliente

Porto Velho, RO - O motorista de aplicativo Leonardo Ricardo Ventura, de 30 anos, foi baleado e morto após uma discussão por causa de um pastel em Praia Grande, litoral sul de São Paulo.

A confusão começou com uma brincadeira de mau gosto, quando o dono do bar encostou a mão no pastel da vítima, que estava no local com amigos. Os dois começaram a discutir até que um deles pegou uma arma e atirou.

O caso ocorreu por volta das 23h40 de sexta-feira (22). No fim do turno de trabalho, Leonardo parou para comer um pastel com alguns amigos em uma adega que costuma frequentar. Em dado momento, o dono do estabelecimento teria colocado a mão no pastel do motorista, que ficou irritado.

O dono da adega chamou o cliente de folgado. Segundo testemunhas, Leonardo teria afirmado que não ia brigar. Porém o suspeito saiu e voltou instantes depois com uma arma, dizendo: “Você não é o machão?”. Na sequência, efetuou um disparo.

A bala teria ricocheteado no chão antes de atingir uma perna de Leonardo, que correu para buscar abrigo. Ele foi perseguido e caiu a 150 metros da adega.

O autor do disparo foi preso no prédio onde mora, a princípio, por lesão corporal. A arma utilizada no crime não foi localizada, embora um vídeo obtido pela família da vítima mostre o atirador com ela em punho.

Leonardo foi levado a um hospital, mas só pela manhã foi atendido por um cirurgião vascular. A bala atingiu uma veia, e ele foi submetido a uma cirurgia seis horas depois. Apesar de ter dado entrada no hospital consciente e conversando, seu quadro se agravou. Ele teve quatro paradas cardíacas e não resistiu.

O suspeito vai responder por homicídio. Ele foi levado para audiência de custódia, e a prisão em flagrante foi convertida em preventiva.

Vítima e autor se conheciam, mas a família afirma que eles nunca tinham brigado. No entanto, em uma mensagem enviada ao irmão da vítima, o autor chama Leonardo de folgado e afirma que “estava merecendo isso faz tempo”, dando a entender que o crime tinha sido premeditado.

O suspeito, de 49 anos, é conhecido no bairro por ter vários comércios e também pelo seu perfil agressivo. Já Leonardo, que é pai de um menino de 7 anos, não possuía antecedentes criminais.

Em um vídeo, o filho da vítima diz ao pai: “Volta para mim, eu preciso de você na minha vida”. A família cobra justiça.

Fonte: Diário da Amazônia


Postar um comentário

0 Comentários