Saiba o que é a criptografia de ponta a ponta que Elon Musk quer para o Twitter


Recurso refere-se à proteção de mensagens desde sua origem até seu destino

Porto Velho, RO - A semana passada trouxe notícias que abalaram a indústria de tecnologia. Na última segunda-feira (25), o Twitter aceitou a oferta de compra feita por Elon Musk por aproximadamente US$ 44 bilhões. Com isso, agora o empresário é o novo dono da rede social. Antes disso, no entanto, Musk havia postado tweets sobre mudanças no Twitter.

Uma das mais marcantes foi em 27 de abril, quando ele disse que as mensagens diretas (DM) da plataforma deveriam ter criptografia de ponta a ponta, “como o Signal [software], para que ninguém possa espionar ou hackear suas mensagens”.

Especialistas avaliam que isso seria uma boa notícia para o Twitter e seus padrões de segurança. Porém, também comentam que é complicado de conseguir fazer isso, já que mudanças técnicas e patches de segurança devem ser feitos em uma rede social que é “tudo em um”. Isso a diferencia de redes sociais como o Facebook, por exemplo, que possui uma ativação específica para mensagens (Messenger) e outra para a plataforma (Facebook).

No entanto, além das desvantagens técnicas, qual é a criptografia de ponta a ponta sobre a qual os especialistas tanto falam?

O que é criptografia de ponta a ponta

Em poucas palavras, a criptografia de ponta a ponta é um recurso que se refere à proteção que as mensagens têm desde sua origem até seu destino, para que nenhum terceiro possa saber seu conteúdo.

Para entender melhor a criptografia, a empresa de segurança cibernética Kaspersky dá um exemplo muito simples:

“A principal vantagem da criptografia de ponta a ponta é a restrição de dados transmitidos de qualquer pessoa para o destinatário. É como quando você envia uma carta: você a coloca em uma caixa de correio que é fisicamente impossível de abrir, imune a qualquer marreta, serra etc., exceto para o destinatário. A criptografia de ponta a ponta garante a privacidade de sua comunicação”, diz a empresa.

Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe de Pesquisa e Análise Global da Kaspersky na América Latina, disse anteriormente à CNN que a criptografia de ponta a ponta é como se sua conversa tivesse uma chave única a ser aberta, à qual apenas o remetente e o destinatário têm acesso.

Em termos técnicos, poderíamos dizer que a criptografia de ponta a ponta usa o mesmo processo da criptografia de dados, que se baseia em “usar um algoritmo que transforma caracteres de texto padrão em um formato ilegível.

Quais plataformas possuem esse mecanismo?

Existem plataformas que possuem criptografia de ponta a ponta por padrão. Ou seja, sem que o usuário precise ativá-la. É o caso do WhatsApp, Signal (como apontou Musk) ou Threema (aplicativo pago para enviar mensagens).

Por outro lado, temos plataformas como Facebook Messenger ou Telegram, que possuem criptografia de ponta a ponta, mas você mesmo precisa ativá-la para que funcione. Em ambas as opções, é necessário abrir um chat secreto nos aplicativos.

A Meta, proprietária do WhatsApp, Instagram e Facebook Messenger, disse que planeja implementar a criptografia de ponta a ponta por padrão para todos os seus aplicativos globalmente até 2023.

Como ativá-lo no Messenger e no Telegram?

No Messenger, você pode clicar em uma conversa, tocar no ícone “i” no canto superior direito da tela e selecionar a opção “Ir para conversa secreta”. Ou abra seu aplicativo, dê a ele o ícone de caneta no canto superior direito da tela e ative o cadeado ao lado da legenda “nova mensagem”.

No Telegram, abra o aplicativo, toque no ícone de caneta no canto inferior direito da tela e toque na opção “novo bate-papo secreto”.

Fonte: CNN Brasil


Postar um comentário

0 Comentários