Servidores da educação de Porto Velho fazem paralisação cobrando reajuste salarial


A categoria pede que o reajuste salarial seja igual ao dos professores: de 33,24% e não o que a prefeitura ofereceu de 10,06% nos salários

Porto Velho, RO - Nesta quinta-feira (28) os servidores da educação municipal de Porto Velho fizeram uma paralisação. A categoria reivindica reajuste salarial. Segundo os servidores o ato foi pacífico e não prejudicou o funcionamento da maioria das escolas da capital.

A paralisação reuniu merendeiras, técnicos administrativos, inspetores de pátio e trabalhadores da limpeza das escolas municipais de Porto Velho. A categoria solicita que o reajuste salarial seja igual ao dos professores: de 33,24% e não o que a prefeitura ofereceu — de 10,06% nos salários.

Por meio de nota a Secretaria Municipal de Educação (Semed), informou que não recebeu notificação de escolas paralisadas e que entrou em contato com os diretores para que se mobilizassem para continuar o trabalho em sala de aula. A Semed informou ainda que acionou a Justiça para que as aulas presenciais não sejam interrompidas.

Na escola Pedro Batalha as aulas presenciais foram suspensas, os alunos seguem com aulas remotas via internet.



Já na escola Antônio Ferreira, mesmo com a adesão da paralisação por alguns funcionários, as aulas aconteceram normalmente devido uma força tarefa envolvendo professores e estudantes.

Os alunos também tiveram aulas normalmente nesta quinta nas escolas: Nações Unidas, localizada no bairro Costa Silva, na São Pedro no bairro Pedrinhas, na Maria Isaura e Pequeno Jones.

Na escola de música Jorge Andrade, localizada no bairro Olaria, os instrutores de teclado, violão e contrabaixo aderiram à paralisação, mas os alunos não ficaram sem aulas, pois as práticas instrumentais foram substituídas por aulas teóricas.

Fonte: Diário da Amazônia


Postar um comentário

0 Comentários