Procedimentos cirúrgicos serão ampliados na Maternidade Municipal Mãe Esperança


Recursos vão aumentar procedimentos médicos na unidade

Porto Velho, RO - Para ampliar o número de atendimentos ligados ao planejamento familiar, a Prefeitura de Porto Velho recebeu um incentivo à execução de atendimentos diversos e de cirurgias eletivas junto à Maternidade Municipal Mãe Esperança. Um repasse na ordem de R$ 1,2 milhão foi feito ao município pelo Governo do Estado, como parte do Projeto “Opera Rondônia”.

Segundo o prefeito em exercício, Maurício Carvalho, a união entre os governos busca ampliar o atendimento ao público que precisa de algum tipo de assistência. Somente em 2021, mais de 668 procedimentos foram realizados no local.

“Depois de um período intenso de pandemia, onde várias cirurgias eletivas foram suspensas ou ocorreram de forma reduzida, esse recurso contribui no aumento e na recuperação deste tempo perdido. Vamos conseguir acelerar e atender ainda melhor”, diz o prefeito.


Maurício Carvalho afirmou que a união entre os governos vai ampliar os atendimentos

Faz parte dos atendimentos da Maternidade os procedimentos ginecológicos programados, como, por exemplo, histerectomia, colpoperineoplastia, laqueadura, implante de dispositivo intrauterino (DIU), além de consultas e exames complementares e da cirurgia masculina, a vasectomia. O balanço apresentado pela Prefeitura leva em conta que, somente nos últimos três anos, foram promovidos mais de 1.480 procedimentos.

AMPLIAÇÃO

Segundo a secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, o recurso vai possibilitar a ampliação das ofertas, mantendo as rotinas do dia a dia da unidade. “Com esse apoio, vamos poder fazer atendimentos de forma ainda mais frequente, pois com mais recursos é possível aumentar os insumos e materiais e ampliar o número de pessoas trabalhando”, destaca.

REDUÇÃO DE PARTOS


Eliana Pasini reforça que os atendimentos são feitos diariamente na unidade

Com o serviço de suporte ao planejamento familiar, que visa reduzir os índices de gravidez na adolescência e/ou indesejada, por exemplo, o número de partos/mês tem tido queda frequente nos últimos quatro anos (2018-2021). A média é de 250 a 300 partos. Em 2018, por exemplo, foram 3.697 partos (normais e cesáreas), enquanto em 2021, foram 2.981 (normais e cesáreas). Ao todo, no período, foram realizados 13.286 partos.

PARCERIA

Para o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, somente na capital devem ocorrer 960 cirurgias a mais em relação ao programado pela Semusa após o convênio. A previsão é que o maior número possível de procedimentos sejam cumpridos até junho deste ano.

“Isso ocorre numa parceria intensa entre a Prefeitura de Porto Velho e o Governo de Rondônia. Vamos deixar os procedimentos mais próximos das pessoas e, assim, diminuir as filas que aumentaram muito durante a pandemia. Agora há um desafio de otimizar os recursos”, comenta Máximo.


Texto: Etiene Gonçalves
Foto: Leandro Morais e arquivo SMC
Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)


Postar um comentário

0 Comentários