Marina Sena contraria o TSE e cita Lula em show fofo e sexy no Lollapalooza


Cantora e suas bailarinas fizeram um 'L' com as mãos durante apresentação no festival neste domingo (27)

Porto Velho, RO - A mais recente revelação do pop brasileiro, Marina Sena levou seu jeitinho entre o fofo e o sexy ao palco Adidas, no Lollapalooza, às 15h55, neste domingo (27), último dia do festival.

Com seu vocal agudo e anasalado, Marina provou que, apesar das várias críticas que recebeu recentemente –após a viralização de vídeos em que sua voz aparece diferente daquela das gravações–, é uma das artistas mais mais bombadas do momento.

Impressionada com a quantidade de gente que compareceu ao show –faz pouco tempo que ela passou a se apresentar em festivais–, a cantora fez brincadeiras com o público, disse que nunca havia visto tantas pessoas reunidas num único lugar e que estava se sentindo "chique" com sua popularidade.


Vestindo um traje regado a muito brilho, Marina cantou todas as músicas de seu álbum "De Primeira", de 2021, incluindo os hits "Me Toca", "Voltei Pra Mim" e "Por Supuesto" —a última, viral no TikTok.

Em "Me Toca", a mineira e suas bailarinas fizeram um "L" com a mão, assim como a cantora Pabllo Vittar, que se apresentou no mesmo palco, na sexta. O símbolo era uma referência ao ex-presidente Lula, do PT.

A cantora agiu na contramão de decisão recente do TSE, o Tribunal Superior Eleitoral, que veta atos contra e a favor de candidatos ou partidos políticos no Lollapalooza.

De Pabllo a Emicida, como os artistas se posicionaram politicamente no Lollapalooza 2022


Além de fazer um "L" com a mão em referência a Lula, ao final do show Pabllo Vittar desceu do palco e desfilou com uma bandeira com o rosto Rubens Cavallari/FolhapressMAIS

Essa não é a primeira vez que a artista se posiciona a favor do petista. Marina já fez várias declarações em apoio a ele e críticas ao governo Bolsonaro.

Além disso, Marina pediu aos fãs maiores de 16 que tirem logo seus títulos de eleitor. Ovacionada pelo público, que fez um coro celebrando Lula, a mineira ergueu novamente suas mãos mostrando o dedo do meio e disse: "Não é possível que com tanta gente gritando isso nós não consigamos [eleger o petista]".


Show da cantora Marina Sena no palco Adidas Mariana Pekin/UOLMAIS

Como já era esperado, Marina entregou aos fãs um show leve, divertido e muito dançante.

A apresentação encerrou com "Ombrim", do Rosa Neon, banda que Marina era membra em 2019. A cantora voltou ainda ao palco para um bis de "Por Supuesto".

Conhecida por mesclar brasilidades e gêneros como reggae e dancehall, Marina despontou no ano passado, mas já vinha fazendo sucesso há algum tempo, desde quando cantava —simultaneamente— nos grupos Rosa Neon e A Outra Banda da Lua.

Fonte: Folha de São Paulo


Postar um comentário

0 Comentários