Anderson Torres fala em tomar providências contra filme de Gentili


Ministro da Justiça disse já ter acionado órgão e chamou longa de 'asqueroso'; produção foi criticada por suposto incentivo à pedofilia

Porto Velho, RO - O ministro da Justiça, Anderson Torres, usou as redes sociais neste domingo (13) para criticar o filme Como se tornar o pior aluno da escola, disponível em plataformas de streaming. Torres afirmou ter determinado "que os vários setores do Ministério da Justiça adotem as providências cabíveis para o caso".

Ele disse que o filme de Danilo Gentili contém "detalhes asquerosos". O longa é de 2017, mas entrou para o catálogo do Netflix em fevereiro deste ano.


Gentili atua no filme e também assina o roteiro, ao lado do diretor Fabrício Bittar e de André Catarinacho. Outros atores da produção são Fábio Porchat, Bruno Munhoz, Daniel Pimentel e Carlos Villagrán.

O filme se tornou alvo recente de críticas por suposto incentivo à pedofilia. Neste domingo (13), os nomes de Gentili e de Porchat ficaram entre os assuntos mais comentados do Twitter devido à repercussão negativa em relação ao longa.

A cena que se tornou motivo de polêmica mostra o personagem de Porchat assediando sexualmente dois meninos. A imagem mostra o ator abrindo o zíper da calça e em seguida pegando a mão de um dos garotos para aproximá-la de seu corpo, sugerindo que ele tocou seu membro.


Cena do filme em que personagem interpretado por Fábio Porchat assedia dois garotos assedia REPRODUÇÃO


Fonte: R7


Postar um comentário

0 Comentários