“Família Acolhedora” é referência nacional no acolhimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade


Serviço é um compromisso assumido pela Prefeitura e Fundo das Nações Unidas

Porto Velho, RO - Desde que foi sancionado e implementado pelo município, em dezembro de 2018, o serviço “Família Acolhedora” já encaminhou cerca de 20 crianças e adolescentes em situação de conflito familiar para uma das quatro unidades de acolhimento do Centro de Referência Especializado (Creas), em Porto Velho.

O serviço, executado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf), é um compromisso firmado entre a Prefeitura de Porto Velho e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), por meio do Selo Unicef. A estratégia tem como propósito central incentivar avanços reais para promover, realizar e garantir os direitos de crianças e adolescentes do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira.

Segundo o gerente do serviço de acolhimento familiar e responsável pelo Selo Unicef, Evandro Wanderley, Porto Velho se tornou referência por ser a primeira capital da região Norte do Brasil a assumir o tratado, além de ser a segunda capital do Brasil a acolher e habilitar famílias estrangeiras.

“A Unicef nos vê com bons olhos porque o município oferece boa qualidade na prestação deste serviço e pelo fato de outros municípios nos procurar para saber como funciona a fim de implementar a Família Acolhedora nas suas cidades”, destacou.


Evandro Wanderley, gerente do serviço de acolhimento familiar

Porto Velho é também a única cidade do estado a implantar este projeto. Nos próximos dias, técnicos do serviço de acolhimento familiar da Semasf realizarão treinamentos para capacitar técnicos das cidades de Cabixi, Alta Floresta e Vilhena.

Aos interessados em fazer parte do Programa Família Acolhedora, a Semasf disponibiliza um questionário online composto por 33 perguntas, que será avaliado pela comissão responsável pelo recrutamento e capacitação das famílias temporárias.

Entre os requisitos para aprovação está a necessidade de que todos os membros da família interessada estejam em concordância, não ter pendências com a Justiça, residir em Porto Velho há dois anos, além de todos os membros participarem de um curso de capacitação.

Para mais informações, os interessados podem entrar em contato com o Creas através do telefone (69) 98473-6021 ou do e-mail: famíliaacolhedorapvh@gmail.com.

Texto: Carlos Sabino
Foto: Carlos Sabino
Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)


Postar um comentário

0 Comentários