Porto Velho diz ter 16 mil doses da CoronaVac em estoque, mas vai aguardar orientação do MS para aplicar vacina

Semusa diz que ainda não há data definida para usar o imunizante do Instituto Butantan em crianças de 6 a 17 anos.

Porto Velho, RO -
A prefeitura de Porto Velho informou nesta sexta-feira (21) que aguarda uma orientação do Ministério da Saúde sobre a utilização da CoronaVac em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, exceto em imunossuprimidos.

Na última quinta-feira (20), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso do imunizante contra a Covid em crianças.

Ao jornalista, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informou que a capital Porto Velho tem 16 mil doses da CoronaVac em estoque, mas ainda não deve usar aplicar a vacina no público infantil.

"Não há data definida para aplicar a CoronaVac em crianças. A Semusa ainda aguarda nota técnica do Ministério da Saúde", informou a pasta na tarde desta sexta-feira.

A autorização da Anvisa para usar a CoronaVac em crianças e adolescentes tem seis pontos de destaque:
  1. CoronaVac está liberada para público entre 6 e 17 anos

  2. Não pode ser aplicada imunossuprimidos, que são pessoas com baixa imunidade

  3. Aplicação está liberada para público com comorbidades (doenças ou condições prévias que agravam a Covid-19)

  4. Imunização será em duas doses aplicadas em intervalo de 28 dias

  5. Vacina é a mesma usada em adultos, sem adaptação de versão pediátrica

  6. Anvisa não determinou quando começa a vacinação: distribuição de doses, cronograma e alteração de planos dependem dos estados e do Ministério da Saúde.
A vacina da CoronaVac é produzida pelo Instituto Butantan, que também buscava licença para imunizar a faixa a partir de 3 anos, mas a agência optou por aguardar até que mais estudos sejam apresentados sobre crianças abaixo dos 6.

Fonte: G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários