Prefeito Célio Lang anuncia candidatura a reeleição na AROM e destaca gestão voltada ao diálogo


Porto Velho, RO -
O prefeito de Urupá, Célio Lang, anunciou a sua candidatura a reeleição para presidência da Associação Rondoniense de Municípios (AROM).

Ele assumiu o cargo em fevereiro deste ano, após a entidade realizar uma assembleia extraordinária para eleger um legítimo gestor para a entidade. A eleição está marcada para o dia 16 de dezembro, conforme edital publicado no Diário Oficial dos Municípios.

Célio Lang promoveu profundas mudanças na AROM, reduzindo despesas, melhorando a relação institucional com os Poderes e reforçou o papel municipalista ao fazer intervenções nas crises deflagradas pela pandemia do novo Coronavírus, a greve dos produtores de leite e o repasse dos recursos do FITHA.

Nos poucos meses na presidência, o prefeito chamou os colegas gestores para o diálogo, apontando caminhos para solução para os grandes problemas dos municípios.

Um outro aspecto positivo da gestão do prefeito Célio foi a parceria com organismos paraestatais, a exemplo do Sebrae, para fomento da economia dos municípios.

“Estamos trabalhando de modo sério e austero firmando parcerias para colaborar com os prefeitos na ponta. Nós sabemos da dificuldade dos municípios, por isso temos consciência da importância do diálogo constante com os outros entes”, explicou o prefeito.

Manifesto com assinatura de 51 prefeitos

Uma conquista do presidente Célio Lang no comando da AROM foi a assinatura de 51 prefeitos ao manifesto ao governador Marcos Rocha solicitando o REFIS para os grandes devedores. Célio encabeçou o movimento junto aos deputados estaduais e o Governo para exigir o pagamento dos débitos dos grandes devedores de ICMS, cujo imposto também beneficia as prefeituras com sua cota-parte.

Só a Energisa, concessionária que assumiu o passivo da antiga Ceron, deve cerca de R$ 134 milhões aos municípios. “Mobilizamos os prefeitos, deputados estaduais e o Governo para reaver esses recursos. A concessionária tem interesse no acordo”, explicou o dirigente da AROM.

Postar um comentário

0 Comentários