Publicidade

SAÚDE - Governo de Rondônia anuncia liberação da obra do Hospital de Emergência e Urgência


Projeto do Heuro de Rondônia, será construído no modelo Built-to-suit

Porto Velho, RO - “Rondônia terá um hospital de urgência à altura das necessidades de sua população”. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (17) pelo governador Marcos Rocha durante a solenidade de abertura do Fórum Estadual de Prefeitos e Vereadores, ao anunciar a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que analisou o processo e liberou a licitação da obra do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia, em Porto Velho.

‘‘Durante 30 anos vi o João Paulo II em situação precária. E quando Deus me colocou como governador de Rondônia eu determinei que iria resolver esse problema, mas aí veio a pandemia, e o recurso que havíamos recuperados tivemos que usar para à saúde, para salvar vidas, mas continuamos batalhando por um novo hospital, e ficamos felizes de agora ser possível dar início a essa unidade hospitalar que será para benefício de toda a nossa gente’’, reforçou o governador.

Segundo o chefe do Executivo Estadual, esta é uma obra de grande envergadura, cujo projeto contempla nada menos que 399 leitos, um centro cirúrgico, nove salas de cirurgias, salas de hemodinâmica e 64 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além de ambulatório, laboratório, refeitório, cozinha e outros ambientes necessários ao seu bom funcionamento, que estarão funcionando em sua plenitude num prazo de dois anos e seis meses, a partir da data de assinatura do contrato e liberação da Ordem de Serviço.

MODELO DO PROJETO

Depois do anúncio em julho deste ano, do vencedor da licitação, na Bolsa de Valores de São Paulo, era esperado que o Estado tivesse um dos mais rápidos processos de aquisição. O Tribunal de Contas do Estado, depois de análises documentais e tendo todas os questionamentos esclarecidos, reconheceu a lisura do procedimento.

Liberada pela análise do TCE – que também tem participação em seu financiamento – o procedimento licitatório vai à adjudicação e em seguida à contratação com o Consórcio Vigor Turé, vencedor da licitação.

Destaque-se que a contratação do projeto, construção e uso será uma inovação do governo rondoniense, pois vai utilizar uma das plataformas mais atuais de parceria público-privada que é a Built-to-Suit (BTS- construído para servir), um modelo de projeto adaptado às necessidades e exigências do objeto- hospital.


Governador Marcos Rocha no dia da licitação do Heuro realizada em São Paulo

‘‘O governador nos orientou a considerar todas as sugestões feitas pelos técnicos do TCE, e desta forma a Superintendência Estadual de Licitações (Supel), Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Procuradoria Geral do Estado (PGE) fizeram diversas reuniões para demostrar que todo o procedimento foi bem elaboração.

Hoje, estamos possibilitados de finalizar o certame e esperamos ainda nesta semana encaminhar para à Sesau para o início da execução das etapas de contração’’, esclarece o superintendente Supel, Israel Evangelista.

FUNDO GARANTIDOR

Importa destacar que a execução da obra do novo hospital está sendo possível graças ao Fundo Estadual para Implantação do Hospital de Urgência e Emergência de Rondônia, criado pela Lei Complementar nº 1033/2019 para custear a obra, que vai ser a maior inovação no atendimento emergencial à saúde em Porto Velho. Com o projeto vai ser possível a substituição gradual do Hospital e Pronto-Socorro João Paulo II.

O governador Marcos Rocha disse que o Governo de Rondônia está fazendo um grande esforço com seus parceiros para garantir os recursos necessários para sua execução, para pôr fim às dificuldades de atendimento à população, que tem sofrido com a atual estrutura do João Paulo II.

Ele comentou ainda que há algum tempo o hospital já não atende à demanda pelos serviços, nem aos níveis básicos para recepção, atendimento e acomodação de pacientes, por falta de espaço e meios estruturais adequados para este fim.

“O que posso dizer é que estamos nos esforçando ao máximo e tenho muita fé que vamos mudar essa história”, disse o governador afirmando que já recomendou aos seus auxiliares do setor de Saúde e Obras Públicas, Fernando Máximo e Erasmo Meirelles, respectivamente, que adotem as providências possíveis, observadas as recomendações do TCE, para que a execução desta obra ganhe agilidade e que não sofra interrupções desnecessárias que atrasem a sua entrega.

Enquanto esteve sob análise do Tribunal de Contas, o processo licitatório do Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia foi avaliado em todos os seus aspectos e recebeu da PGE atos e providências que o tornaram viável para continuidade e ao procedimento conclusivo pela Supel.

A vitória judicial comprova a eficiência da administração estadual em transformar as demandas da população em obras e serviços, usando sempre da transparência como ferramenta fundamental, e não dando assim margem para corrupção. O Heuro faz parte da nova história que está sendo construída em Rondônia e soma-se a ele um pacote de ações em benefício da população.



Postar um comentário

0 Comentários