Publicidade

Marcado para novembro o julgamento do acusado de matar acadêmica da Unir em Rolim de Moura

Feminicídio aconteceu em Rolim de Moura



Porto Velho, Rondônia - O juízo da 1ª. Vara Criminal de Rolim de Moura marcou para o próximo dia 23 de novembro, o julgamento de Roger Fonseca Kirmse, acusado de assassinar a acadêmica de Medicina veterinária da Unir, Josélia Jonas Barbosa de Almeida, com quem mantinha um relacionamento, em junho de 2017.

Na época, a vítima tinha de 23 anos. Ela desapareceu após um encontro que teria com o acusado, que seria seu namorado, segundo testemunhas. O acusado foi preso em Ariquemes, onde reside com a esposa, após se entregar à Polícia e confessar o crime. O corpo da vítima foi encontrado três dias após o crime.

Roger Kirmse será julgado por infração ao artigo 121 (homicídio), § 2°, IV (emboscada) e VI (feminicídio) c/c § 2°-A, I, do Código Penal Brasileiro. Ele tinha um caso amoroso há pelo menos 6 anos com a vítima a quem assassinou com vários tiros no rosto e outras partes do corpo, disparados, segundo a Perícia, à queima-roupa.

Na Denúncia do MP, há um relatório detalhado da Polícia Civil sobre os fatos que antecederam ao crime:

A vítima dirigiu-se em uma motocicleta da marca Honda, modelo Biz, de cor preta, até a UNIR e, posteriormente, entrou no veículo Fiat/ Siena Attractiv 1.4, de cor vermelha/bordô, placa OHR 3507, de propriedade do denunciado, não sendo mais vista. No dia seguinte, uma amiga da vítima compareceu à Delegacia de Polícia e comunicou o desaparecimento.

No dia 11-06-2017, a Polícia Militar, via 190, recebeu a informação da localização de um corpo, dentro de uma mata, na Linha 164, Km 1,5, Lado Norte, quando, então, constatou-se que tratava-se da vítima, que estava caída na posição decúbito dorsal, com três perfurações na face, em decorrência de disparo de arma de fogo, compatível com tiro à queima-roupa, e uma lesão na mão direita, na região dorsal, de um provável tiro de raspão.”

Postar um comentário

0 Comentários