Publicidade

Indústria de café emite nota após quatro pessoas com suspeita de botulismo passarem mal em cidade de Rondônia

O caso gerou muitos boatos em redes sociais

Porto Velho, Rondônia - Por telefone, um site de Vilhena entrevistou a responsável pelo controle de qualidade do café Urupá, Angra Daiane da Silva, que comentou sobre um episódio registrado na cidade de Ji-Paraná e que acabou sendo associado à marca.

O caso ganhou as manchetes jornalísticas em todo o Estado na quinta-feira, 30, após quatro pessoas darem entrada no Hospital Municipal de Ji-Paraná, apresentando indícios de terem contraído botulismo, uma doença provocada por bactéria.

Segundo apurou o site, o irmão e o filho da dona de uma farmácia, além de um funcionário do estabelecimento e um vendedor de produtos farmacêuticos, passaram mal e foram levados para a unidade de saúde jiparanaense. O irmão da comerciante foi transferido para Porto Velho, mas passa bem.

BOATARIA DIGITAL - Logo após o episódio, em grupos no WhatsApp, sem qualquer confirmação algumas pessoas começaram a compartilhar a informação falsa de que a contaminação teria acontecido após as vítimas consumirem o café Urupá.

NADA A VER - A controladora de qualidade disse ao site que não existe a menor possibilidade de a bactéria ter sido encontrada no café Urupá, já que a torra e a moagem dos grãos são feitas sob altas temperaturas e o microorganismo não sobreviveria nestas condições. Uma nota emitida pela empresa reforça esse argumento (CLIQUE AQUI e leia na íntegra).

ESTRAGOS BASEADOS EM INFORMAÇÕES INCORRETAS - Há 50 anos no mercado e líder do setor em Rondônia, com duas das marcas de café mais conhecidas no Estado, a empresa Telmar Indústria e Comércio teve seu nome envolvido no caso por causa da ação de pessoas que, mesmo que não tivessem a intenção prejudica-la, acabaram revelando os perigos que representam a disseminação de informações apressadas e sem checagem nas redes sociais e em grupos no WhatsApp.

Fonte – Folha do Sul

Postar um comentário

0 Comentários