Publicidade

Setembro Amarelo: Oficina ajuda pais e alunos a lidarem com suas emoções

A atividade aconteceu na Escola Antônio Ferreira


Porto velho, Rondônia - Como lidar com os desafios da vida? De que forma os pais podem ajudar a melhorar o modo de ver a vida dos filhos? A valorizar a gratidão, por menor que seja? E o rendimento escolar dos filhos? Essas e outras “emoções” têm sido passadas aos pais e alunos da Escola Municipal Antônio Ferreira, em Porto Velho, por meio do programa Setembro Amarelo, desenvolvido na unidade escolar.

Na sexta-feira (24), a Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizou a Oficina de Emoções, com palestra ministrada pela psicóloga e consultora Débora Brilhante. O objetivo principal é diminuir os níveis de ansiedade e depressão, além de integrar as famílias na comunidade escolar.

Segundo a palestrante, a ação é uma abordagem socioemocional aplicado em uma hora de dinâmica e a participação dos pais, ao final, com suas óticas e conclusões sobre o tema. “Nós trabalhamos com as emoções e as relações entre os alunos. Com isso, eles aprendem a lidar com seus próprios sentimentos e também como melhorar seu comportamento, seu convívio com os colegas e com a sociedade”, relatou.

De acordo com ela, por meio do gerenciamento das emoções, os alunos aprendem a lidar com a ansiedade, e isso ajuda a manter possíveis níveis de depressão controlados, fora de perigo. “Eles aprendem também a ter mais autoconfiança, autocontrole, o que ajuda na sua autoestima”.

A psicóloga disse também que a partir da aplicação do programa, os alunos passam a ter um maior desempenho escolar. “A proposta é formar cidadãos emocionalmente saudáveis”, concluiu.

Na avaliação da diretora da Escola Antônio Ferreira, Andreia Valéria Ferneda Batista, a oficina, mesmo remota, com o objetivo trazer as famílias para a escola e ajudar a desenvolver um bom relacionamento entre todos: famílias e comunidade escolar. “É um projeto que visa ajudar o trabalho com o emocional das crianças em sala de aula”, comentou.

De acordo com a mãe de um aluno, Helena Ferreira, “a oficina de emoções nos ajuda a incorporar essas ideias dentro de casa. Com o auxílio do material apresentado, mudamos nossa forma de pensar. E isso auxilia na dinâmica para criarmos nossos filhos”, ressaltou.

Para a secretária da Semed, Gláucia Lopes Negreiros, essas ações pedagógicas associadas ao que vem acontecendo no cotidiano de muitas pessoas e, muitas vezes, bem próximo ou até dentro da comunidade escolar, serve como parâmetro para avaliar eventuais problemas de família que refletem no desempenho do ensino individual de alunos nas escolas diretamente. “Setembro Amarelo é um projeto de iniciativa muito plausível da direção da escola e a Semed apoia iniciativas como esta, todos estão de parabéns”, comentou a secretária.

Fonte - Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Postar um comentário

0 Comentários