Publicidade

Nota sobre Secretária Municipal de Agricultura de Porto Velho gera controvérsias

                                      Secretário Vinicius Miguel confirmou a existência do calcário

Porto Velho, RO -
Neste final de semana a coluna "Opinião de Primeira", assinada pelo jornalista Sérgio Pires, trouxe uma nota a respeito de acontecimentos na Secretaria Municipal de Agricultura da capital, onde recentemente houve troca de comando.

A nota, cuja íntegra está logo abaixo, comenta a respeito de suposta perda de toneladas de calcário que estariam estocadas de forma inadequada na sede da secretaria. A denúncia teria sido feita pelo novo secretário, Vinícius Miguel. 

As afirmações estão sendo contestadas em redes sociais por pessoas que se seriam técnicos na área, alegando que por se tratar de produto mineral o material não estragaria da forma como foi dito na nota publicada pela coluna. 

Há quem diga também que tudo não passa de politicagem, como forma de antecipar as eleições do próximo ano desqualificando os políticos envolvidos na questão, caso do ex-secretário Luiz Claúdio e do próprio prefeito Hildon Chaves.

Procurado pela reportagem do site, Vinícius Miguel não quis se pronunciar sobre o assunto, pelo menos neste momento.

Abaixo, a íntegra da nota veiculada na coluna "Opinião de Primeira":

"São 300 toneladas de calcário, que poderiam ajudar a dezenas de pequenos agricultores. Foram perdidas. Todo esse imenso produto, que enriquece o solo e ajuda no aumento da produção dos nossos agricultores, está jogado no pátio da Secretaria Municipal de Agricultura, a Semagric, em Porto Velho.

O caso foi denunciado por uma vereadora e confirmado pelo novo secretário, Vinicius Miguel, que assumiu o posto há alguns dias e está ainda tomando pé da situação.

O caso é grave e certamente dará muita dor de cabeça à administração municipal, já que o calcário era de uma empresa e a Prefeitura, em parceria, teria a missão de distribuir o calcário.

Não o fez e o produto ficou ao relento por quase dois anos, sem ser entregue, até que virou pedra e não tem mais utilidade. Vinicius Miguel não quer falar ainda sobre o assunto e outros problemas que encontrou na Semagric.

Só o fará depois de tomar pé de toda a complexidade da importante Secretaria, dentro de dez a 15 dias. A verdade é que o setor está com bastante problemas, o que teria causado a troca de comando. A questão do calcário que terá que ser jogado fora é apenas uma das situações que precisarão ser solucionadas".

Postar um comentário

0 Comentários