Publicidade

Com 7 pódios no dia, Brasil retoma 6º lugar na Paralimpíada

Brasil brilha em Tóquio


Porto Velho, Rondônia - Depois de ter um sábado mais modesto em suas conquistas, o Brasil festejou um domingo excelente nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, com quatro ouros, por meio de Maria Carolina Santiago e Gabriel Araújo na natação, Alana Maldonado no judô e Mariana D'Andrea no halterofilismo, além de conquistar três bronzes, com a nadadora Beatriz Carneiro, a judoca Meg Emmerich e o remador Renê Campos Pereira. Assim, a nação voltou a ocupar o sexto lugar no quadro de medalhas da competição.


O País havia caído para a oitava posição no dia anterior, mas passou a ostentar 30 pódios na capital japonesa e subiu dois postos no top 10. E terminar o grande evento no grupo dos dez primeiros colocados é a principal meta estabelecida pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) em Tóquio.

Entre as medalhistas de ouro do Brasil neste domingo, Alana Maldonado fez história ao se tornar a primeira brasileira campeã paralímpica da modalidade ao vencer a categoria até 70kg na capital japonesa. O País também se aproximou ainda mais da marca centenária de medalhas douradas na história dos Jogos Paralímpicos ao passar a contabilizar 97 ao total.

E desde os Jogos de Pequim-2008, o Brasil termina a Paralimpíada no top 10, que em Tóquio segue sendo liderado de forma disparada pela China, agora dona de 104 medalhas, sendo 46 de ouro, 29 de prata e 29 de bronze. O segundo lugar, por sua vez, continua nas mãos da Grã-Bretanha, com 60 pódios, sendo 23 deles dourados.

Já a terceira colocação foi assumida pelos Estados Unidos, que conquistou quatro ouros neste domingo e ultrapassou o Comitê Olímpico Russo, agora em quarto lugar. As duas nações têm 15 ouros cada, mas os norte-americanos estão à frente pelo maior número de pratas (16 a 9).

O mesmo vale para Brasil e Ucrânia, empatados com 10 medalhas de ouro cada, mas os ucranianos têm muito mais pódios prateados (22 a 5) em Tóquio. O Azerbaijão, agora com nove ouros, assumiu o sétimo lugar e ultrapassou a Austrália, oitava colocada, com oito ouros, mesmo número obtido pela Itália, a nona no top 10, fechado em seguida pelo Holanda, que subiu sete vezes ao topo do pódio.

País-sede do grande evento, o Japão conquistou dois ouros neste domingo e saltou da 15ª para a 12ª posição, com um total de quatro medalhas douradas. A Espanha, que assegurou por seis vezes um lugar no degrau mais alto do pódio, vem logo à frente, em 11º lugar. Usbequistão, Belarus e França fecham, nesta ordem, o grupo dos 15 primeiros na capital japonesa.

Confira o quadro de medalhas dos Jogos Paralímpicos de Tóquio:

Países Ouros Pratas Bronze Total

1º China 46 29 29 104

2º Grã-Bretanha 23 19 18 60

3º Estados Unidos 15 16 9 40

4º Comitê Olímpico Russo 15 9 28 52

5º Ucrânia 10 22 11 43

6º Brasil 10 5 15 30

7º Azerbaijão 9 0 3 12

8º Austrália 8 15 13 36

9º Itália 8 10 9 27

10º Holanda 7 7 5 19

11º Espanha 6 9 3 18

12º Japão 4 4 10 18

13º Usbequistão 4 4 4 12

14º Belarus 4 0 1 5

15º França 3 7 16 26

16º Irã 3 4 0 7

17º Polônia 3 2 6 11

18º Hungria 3 2 2 7

19º Israel 3 2 0 5

20º Colômbia 2 4 6 12

21º Alemanha 2 3 5 10

22º Nova Zelândia 2 2 0 4

23º Suíça 2 1 1 4

24º Irã 2 1 0 3

25º México 2 0 5 7

Fonte: Equipe portal

Postar um comentário

0 Comentários