Publicidade

Vereadores criticam secretária de Educação da capital em audiência pública virtual realizada nesta segunda-feira

                      Secretária Municipal de Educação de Porto Velho Gláucia Negreiros 

Porto Velho, RO -
Um debate importante pertinente a questão de transporte escolar da rede pública municipal na área rural, realizado na manhã desta segunda-feira de forma virtual por iniciativa da Câmara Municipal de Porto Velho, acabou marcada por críticas contra a postura da secretária municipal de Educação, Gláucia Negreiros, que não participou da ação.

Sua ausência foi criticada por vereadores, como Everaldo Fogaça (Republicanos), que lamentou o ocorrido e fez um alerta ao prefeito Hildon Chaves (PSDB): “a secretária está muito estrela, não atende os vereadores, não dá retorno quando procurada, e isso pode trazer prejuízos à comunidade, pois trata-se de uma pasta importante na administração e para o futuro de muitos dos nossos jovens, e quando a procuramos é para levar demandas da sociedade ou mesmo propostas de soluções”, afirmou.

No momento em que acontecia o questionamento de Fogaça houve intervenção do Secretário Geral de Governo, Fabrício Jurado, que foi convocado pelo vereador Marcelo Reis (PSDB) para pedir a presença imediata da secretária na audiência, sob pena de algum tipo de sanção parlamentar. Ele alegou também que Gláucia havia sido comunicada da audiência apenas na manhã de hoje, argumentação que foi rechaçada pela assessoria parlamentar da Câmara, através de Reis.

Jurado afirmou que a secretária estava em outra agenda, participando de reunião do Conselho Estadual de Educação, e como não há secretário-adjunto seria impossível a pasta estar representada por algum gestor nas duas atividades. Ele garantiu que ela participaria da audiência assim que terminasse o outro compromisso.

A justificativa não convenceu os parlamentares, que lamentaram várias vezes a ausência de Gláucia num debate de pauta de tamanha importância, que dispensou a dedicação de integrantes de comissões e do relator Everaldo Fogaça ao longo do final de semana, mas não teve a devida valorização por parte da titular da SEMED.

“Uma pauta com tal importância e relativa a um setor prioritário da administração, partindo do Poder Legislativo, que quer contribuir com a administração, deveria ser melhor avaliada e valorizada por uma integrante do primeiro escalão do Município”, comentou Fogaça após a audiência acerca do caso.

Postar um comentário

0 Comentários