Publicidade

O dia 7 de junho na história de Porto Velho, Rondônia, Brasil e Mundo Por: Lúcio Albuquerque



O DIA NA HISTÓRIA

Lúcio Albuquerque – jlucioac@gmail.com.br
(Acesse rondoniaalemdahistoria.com.br) 
BOM DIA 7 DE JUNHO!

Em 1911 – O presidente Hermes da Fonseca assina o decreto 8.776 concedendo à construtora da Madeira-Mamoré a faixa de 150 metros para cada lado dos trilhos da ferrovia, desde Porto Velho à Guajará-Mirim.

COMEMORA-SE
Dia Mundial da Segurança Alimentar. Dia Mundial do Chocolate. Católicos lembram Santo Antonio Maria Gianelli. 

FATOS
1099 — Início do Cerco de Jerusalém pelos exércitos da Primeira Cruzada.
1494 — Portugal e a Espanha assinam o Tratado de Tordesilhas, dividindo entre si o Novo Mundo.
1848 — Nasce Francisco de Paula Rodrigues Alves, quinto presidente do Brasil.
1930 - Nasce Bellini, bicampeão mundial e capitão da seleção brasileira de 1958.
No mesmo dia 07 de junho, em 1970, nasce outro capitão da seleção: o lateral direito Cafú.
1944 — II Guerra Mundial: na Batalha de Saipan 25 mil japoneses, incluindo civis, morrem, ao se lançarem contra fuzileiros dos EUA.   
1977 — 500 milhões de pessoas assistem na TV às celebrações do Jubileu de Prata da Rainha Isabel II.
1980 — O governo muçulmano comandado pelo aiatolá Komeini, aplica a xaria e proíbe tudo para as mulheres.
2005 — O deputado Roberto Jefferson denuncia o "Mensalão", esquema de compra de apoio político na Câmara pelo PT. 

FOTO DO DIA
Decreto (8.776/1911) de um artigo só, assinada pelo presidente Hermes da Fonseca, estabelecendo, segundo consta no Portal da Câmara federal, “Artigo unico. Ficam declarados de utilidade publica, para o fim da desapropriação, os terrenos entre Porto Velho e Guajará-Mirim, comprehendidos na faixa de 150 metros para cada lado do eixo da linha da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, para a construcção e installações de dependencias da referida estrada de ferro (grafia da época)”.

O decreto completa nesta segunda-feira 110 anos, sendo que o lado destinado à ferrovia, em Porto Velho,  criou o que se passou a chamar de “Porto Velho Americana”, e a partir daí de “Porto Velho dos Brasileiros”.

Com a administração brasileira a partir de 1931, passou a ser “Avenida Farqhuar”, nome do empresário que liderou a construção da estrada de ferro que funcionou de 1912 a 1972. (F. Estação Porto Velho - acervo Anísio Goraieb)

Postar um comentário

0 Comentários