Publicidade

Empresa líder do agronegócio na América Latina vai construir fábrica de misturadora de fertilizantes em Porto Velho

 


Porto Velho, Rondônia - O Governo do Estado tem trabalhado diariamente para atrair novos investimentos para o território rondoniense, além de auxiliar o investidor em potenciais projetos de novos negócios. 

O desenvolvimento econômico tem sido uma das principais bandeiras defendidas pelo Executivo Estadual, com medidas inseridas no Plano Estratégico, visando alcançar um maior volume de investimento direcionados para o Estado, garantindo que projetos de interesse da população sejam fomentados.

Os avanços no desenvolvimento econômico têm atraído empresas a se instalarem no Estado, como é o caso da empresa líder do agronegócio na América Latina e com atuação em 7 países informou que irá construir uma nova fábrica misturadora de fertilizantes em Porto Velho (RO) para atender à demanda da diversificada produção agrícola de Rondônia. 

A nova fábrica será construída no terminal de Portochuelo, às margens do rio Madeira e deverá ser a segunda unidade desta natureza, com capacidade para processar 200 mil toneladas de fertilizantes ao ano.

O interesse da empresa em se instalar no Estado vai de acordo com a proposta apresentada pelo Governo de Rondônia com intuito de atrair mais investimentos para o Estado, bem como alavancar a quantidade de empresas ativas no Estado.

Segundo informações, desde o início de 2020 a empresa está realizando investimentos voltados à operação com fertilizantes, com foco em atender à demanda dos produtores agrícolas, em sintonia com a economia da região.

Para o secretário de Estado da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, a nova fábrica vai atender todas as cadeias produtivas do Estado, em especial a agricultura familiar. 

“Com esse grande investimento em Porto Velho, nós vamos modelar as políticas públicas para ajudar a reduzir custos de transporte dos fertilizantes da capital até os municípios do Estado, para atender o produtor, associações e cooperativas. 

Os nossos produtores rondonienses não vão precisar importar esses adubos e fertilizantes dos outros estados, eles terão um custo menor no transporte. 

Vai gerar centenas de empregos, principalmente no campo. Vamos poder alcançar voos mais altos no cenário de produção com a disponibilidade do fertilizante, que vem complementar e aumentar a produtividade das nossas culturas”, disse.

Padovani ainda ressaltou que o governador Marcos Rocha sempre se preocupou em atrair nossas empresas para o Estado. 

“Desde o início o governador nos orientou para buscar e atrair novas empresas mostrando o potencial que temos. 

Atualmente, existem 8 milhões de hectares antropizados pela agropecuária e estamos utilizando apenas 800 mil hectares para produção de grãos. Temos um universo muito grande para ampliar a produção agrícola e, com isso, nosso estado irá arrecadar e exportar mais. Todos ganham”, contou.

Fonte: Secom

Postar um comentário

0 Comentários